domingo, 28 de fevereiro de 2010

"Preciosa"


Um filme pesado. Em algumas cenas é necessário fechar os olhos, tamanha violência, física e psicológica. Precious Jones, interpretada pela novata Gabourey Sidibe, indicada ao Oscar de melhor atriz em 2010, é uma personagem que cativa aos poucos o telespectador.
Inicialmente bruta, como o ambiente e pessoas que a cercam, Precious não parece alguém que vá nos fazer torcer por ela. Dá a impressão de aceitar uma rotina medíocre e triste, suas limitações e seu submundo de forma passiva. Mas isso muda ao decorrer do filme. Passa-se a torcer por aquela garota obesa, negra, pobre e abusada sexualmente pelo próprio pai, com quem tem dois filhos - um deles com Síndrome de Down.
Na segunda gravidez, é expulsa da escola e vai para uma instituição alternativa, na qual encontra garotas problemáticas como ela. Além do pai (que mal aparece no filme), a mãe de Precious, interpretada magnificamente pela atriz Mo'Nique, indicada a Melhor Atriz Coadjuvante, parece uma mulher frustrada emocionalmente e que desconta toda essa frustração em Precious, da forma mais violenta possível.

Tudo muda quando Precious passa a frequentar a escola alternativa e tem sessões com a Sra. Weiss, assistente social interpretada pela cantora Mariah Carey, que surpreendeu pelo bom desempenho como atriz.
No decorrer dessa jornada, começa-se a perceber que Precious de passiva nada tem e, pelo contrário, tem muitos sonhos, é capaz de amar e só parecia embrutecida por causa do ambiente em que vivia, pois às vezes não se enxerga uma pedrinha preciosa numa pedra bruta.


# título original: Precious: Based on the Novel Push by Sapphire
# gênero: Drama
# direção: Lee Daniels
# duração: 01 hs 50 min

Nota da Valéria: 9,8/10

6 comentários:

Lucas disse...

"Preciosa" é um filme muito bonito. Conseguiram transformar uma vida marcada por incidentes trágicos em uma história de esperança simples e eficiente.

As personagens são muito bem exploradas, e o enredo tem uma coerência satisfatória. Como exemplo, a oferta de redenção à personagem da Mo'Nique e o desfecho real que se deu após essa cena. Precious conquistou tanto ao longo do filme, uma reação diferente desvalidaria muito sua trajetória.

Notável também a necessidade da "fada madrinha" Ms. Rain. Sem ela, Precious provavelmente teria sucumbido ao destino que lhe era reservado.

Filme muito bom. O primeiro da safra 2009 a me surpreender (outros seguiram, felizmente).

Epc Informática disse...

Gostei léria do contúdo do blog, show de bola mesmo. tinha ser afinal vc é show de bola em tudo que faz... parabéns...

Murilo disse...

filme oooooootimo
mto bom
mto boa escolha do elenco todo. fotografia otima.
realmente tocante.
tem muitas preciosas e preciosos no mundo hoje em dia.

Anderson disse...

Bastardos é bom, Avatar é bom, mas Precious tem algo de especial. Primeiro pelas atrizes, ambas serão injustiçadas se não levarem a estatueta, e segundo pela história que pode parecer óbvia mas foi contada de forma que não se percebe o tempo passar. Nada sobrou e nada faltou. O fim foi realista. Para mim o melhor filme entre todos os concorrentes.

Anônimo disse...

O filme é lindo, a história é maravilhosa, PRECIOUS é sem dúvida ÓTIMO!

Anônimo disse...

Perfeito. São pessoas que encontramos pelo caminho de nossas vidas. Anonimos inexistentes aos olhos de uma sociedade que explora, qdo não exclui. Magnifico! Parabéns pela resenha.