quinta-feira, 22 de abril de 2010

"Across The Universe"


Um filme sobre amor, passado na turbulenta e revolucionária década de 60. Trilha sonora: Beatles, Beatles e Beatles. A primeira cena é belíssima, uma introdução calma para o subsequente turbilhão. Jude, interpretado pelo lindíssimo Jim Sturgees, canta sobre sua amada - Lucy (Evan Rachel Wood, belíssima como sempre e numa ótima atuação) em uma praia num dia frio. A primeira cena do musical que realmente me marcou foi a de "Let it be". Logo depois, "Come together", mostrando a atmosfera da Nova York dos anos 60, é realmente convincente. Jude é um cara inglês que vai aos EUA em busca de seu pai. Lá, conhece o irmão de Lucy, que o leva para NY e para todo tipo de festa e ambiente propício ao clima proposto pelo filme. Em uma dessas cenas, uma cantora chamada Sadie, que muito me lembra o estilo da Janis Joplin, causa excitação em quem a ouve naquele clima de noite de rock e descontração. A escolha das músicas é sempre perfeitamente cabível às cenas. E saíram do clichê, não usam somente as mais famosas e tocadas dos garotos de Liverpool. Direção de arte (Peter Rogness) super bem pensada, impecável. Em alguns momentos a cenografia e os efeitos especiais me lembraram a maravilhosa série Angels in America. Em outros, a diretora brinca de alterar as cenas para o modo preto e branco. Mas nem tudo é diversão, sexo, drogas e rock n'roll. Há um lado politizado no filme, que mostra seus personagens realmente engajados, participando de protestos pacíficos pelo fim da guerra no Vietnã. Algumas cenas parecem surreais ou psicodélicas, bastante cor. Em um dado momento me senti dentro do país das maravilhas de Alice, por tanto surrealismo!

No início, o filme parece meio monótono, chato, o roteiro parece que não vai se desenrolar. Mas, apesar deste não ser o ponto mais atraente da obra, ele é bom, apesar de simples. A partir dos trinta minutos a história começa a melhorar. E lembro, o filme é recheado de música dos Beatles mas não é sobre os Beatles. O problema é que neste musical os diálogos e a própria história não são o mais importante e sim como o roteiro é apresentado esteticamente e musicalmente. Por isso digo que é um tanto aexperimental e a direção de arte arrebenta. Prova disso é a fantástica cena de "Strawberry Fields Forever" e de "Across The Universe". A diretora, Julie Taymor, parece se importar bastante com as cores e estética de seus filmes, vide "Frida". Que a cineasta continue assim.
 

 
#titulo original: Across The Universe
#direção: Julie Taymor
#duração: 131min
#gênero: Musical

*Nota da Val: 8,5/10

2 comentários:

Muryllo Aguiar disse...

Um dos musicais mais lindos que eu ja assisti! Fala com detalhes sobre como era a sociedade na epoca da guerra do Vietnã, os jovens revolucionários tentando mudar o mundo e pra completar a trilha sonora dos Beatles! Perfeito!

Calli.Strange; disse...

sim, esse filme é fantástico.
sensível, inteligente, musical, cheio de cores, com uma direção realmente boa.
Lindo demais, entre os meus mais queridos.
e parabéns pelo blog, val.
já estou seguindo :*